Em Cataguases, Dinis afirma que passou da hora de Minas Gerais ter um líder municipalista no Senado.

Na manhã desta quinta-feira, 9 de agosto, o pré-candidato a senador Dinis Pinheiro, do Solidariedade,  esteve em encontro que reuniu dezenas de lideranças de diversos setores de Cataguases e municípios da região.

A reunião que aconteceu na sede do Esporte Clube Cataguases  foi promovida pelo prefeito Willian Lobo de Almeida (PSDB) e teve a participação de secretários municipais, vereadores, presidentes de câmaras, professores, empresários e prefeitos da região.

Dinis, que retirou sua candidatura ao governo de Minas para apoiar a candidatura de Antônio Anastasia (PSDB) ao Palácio da Liberdade,  oficializou na segunda-feira (6), a chapa que irá disputar ao seu lado  uma vaga no Senado federal. Ele terá como primeiro suplente o ex-governador de Minas Alberto Pinto Coelho (PPS), e como segundo suplente  presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Henrique Braga (PSDB).

Durante sua mensagem aos cataguasenses Dinis afirmou que se eleito for será um senador municipalista em defesa de pautas que atendam os interesses dos municípios. Para ele, é inaceitável que os governos federal e estadual tratem as prefeituras com descaso, inclusive se apropriando de recursos que pertencem aos municípios.

“Os municípios não são problema. Os municípios são a solução! Não iremos permitir a perversa lógica que hoje reina no Brasil: a do Estado a serviço do poder. Um estado que concorre com as prefeituras e ainda subtrai o dinheiro das cidades. É um contracenso: o dinheiro que é arrecadado aqui no município ter que  ir “passear” lá em Brasília. Entendo e defendo que o dinheiro arrecadado aqui  tem que ser gasto aqui para pagar bem o professor, o médico e para investir em educação e saúde” , disse Dinis.

Dinis afirma também ser preciso trabalhar de forma incansável para acabar com privilégios e mordomias no setor público. Ele ressaltou aos presentes ser obrigação dos parlamentares do Congresso Nacional trabalharem para acabar com privilégios e mordomias, assim como ele fez quando presidiu a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, entre 2011 e 2014, quando acabou com o 14º e 15º salários dos deputados, aboliu o auxílio-moradia, sepultou o pagamento aos deputados por participação em sessões extraordinárias e instituiu o voto aberto em todas as sessões.

“Falam que o Senado é uma Casa da experiência, de anciãos, de senhores e senhoras, mas se Deus me permitir, ao lado de tanta gente boa, aquela Casa vai ser muito mais viva, vai ser uma Casa da revolução, da vergonha na cara e da decência. Vai ser uma Casa que verdadeiramente vai sepultar, de uma vez por todas, os privilégios de uma minoria que está sepultando os sonhos dos mineiros e de todos brasileiros”, disse Dinis.

De acordo com o político, estas serão as principais pautas que farão parte da sua futura atuação política como senador da República:

A – Revisão do pacto federativo, com distribuição mais justa das receitas do país, concentradas no âmbito da União, deixando prefeitos sem condições objetivas de executar serviços essenciais demandados pela população.

B – Revisão da PEC de gastos retirando o congelamento de investimentos na Saúde, Educação e Segurança.

C – Extinção dos antigos privilégios em todos os poderes, como excessivo número de cargos comissionados, de modo a garantir uma estrutura de Estado mais enxuta e eficiente.

D – Implementação de políticas diferenciadas para a educação pública que garantam aos mais pobres o acesso a melhor qualificação profissional, assim como às novas tecnologias e ao estudo de idiomas estrangeiros.

E – Políticas específicas para desenvolvimento tecnológico, estimulando os atuais polos de desenvolvimento instalados em Minas Gerais.

F – Acerto de contas da Lei Kandir com ressarcimento das perdas de mais de duas décadas.

G – Fortalecimento da refinaria Gabriel Passos possibilitando a expansão no refino de petróleo em Minas Gerais.

H – Implantação das barragens no Semiárido Mineiro.

I – Investimentos na mobilidade urbana e na infraestrutura das estradas em Minas Gerais.

J – Tratar com coragem e determinação as reformas estruturantes, sendo a mãe delas a Reforma Política, e as não menos importantes Reformas Fiscal e Tributária.

K – Nova pactuação na renegociação da dívida dos Estados e a União sem que isso implique em mais sofrimento a Minas Gerais e aos mineiros.

Desde o início de 2015, Dinis tem debatido ideias por todo o Estado. Nos últimos três anos e meio, o ex-presidente da Assembleia Legislativa visitou mais de 500 municípios de Minas Gerais. O objetivo das visitas é vivenciar de perto o dia a dia dos mineiros em cada cidade e compreender as diversas particularidades de cada lugar do Estado.

Be the first to comment on "Em Cataguases, Dinis afirma que passou da hora de Minas Gerais ter um líder municipalista no Senado."

Leave a comment

Your email address will not be published.


*