O golpe da lista fechada se ampara no golpe do financiamento público. Solução: derrubar ambos.

A primeira justificativa de quem defende o golpe do voto em lista fechada é simples: botar a culpa no fim do financiamento empresarial. Dizem que com o financiamento público (substituindo o financiamento empresarial) sobrou pouca grana. Daí, a única forma de administrar bem essa graninha é com o voto em lista fechada.

A primeira coisa a se dizer é que isso é pura conversa fiada. A segunda coisa é: o que eu tenho com isso? Não sou o responsável por encerrar o financiamento empresarial. São os parlamentares. Eles que resolvam o problema.

O diálogo pode ser assim:

  • Parlamentar: Precisamos de voto em lista fechada, por que acabou o financiamento empresarial.
  • Eleitor: Problema seu. Não é problema meu.
  • Parlamentar: Mas temos pouca grana para campanha.
  • Eleitor: Resolva o problema. Imploda o financiamento público e retorne com o financiamento empresarial.
  • Parlamentar: Mas não há clima…
  • Eleitor: Crie o clima. O problema não é meu. É teu.
  • Parlamentar: Não é fácil criar o clima.
  • Eleitor: Inove. Supere-se. Adapte-se.
  • E assim por diante.

Os deputados que estão falando em “voto em lista fechada” estão apenas querendo te enrolar, uma vez que eles já tem como resolver o problema: retornar com o financiamento empresarial e acabar com o financiamento público.

Lista fechada é golpe contra a democracia. Já temos um Congresso repleto de corruptos. Eles ainda querem deixar essa gente fazer “listinhas” que os eternize no poder? E ainda possuem a cara de pau de dizer que “não tem outra opção”?

Foram essas figuras que não implodiram o financiamento público e ao mesmo tempo deixaram o STF proibir o financiamento empresarial. O argumento é que “o STF vetou”. Mas bastaria o Congresso aprovar uma emenda constitucional para vetar o financiamento público e retomar o financiamento empresarial. Logo, voltamos à tecla do “problema seu (dos parlamentares)”.

Precisamos encarar essa questão como se fosse uma guerra: aprovar voto em lista fechada e manter o financiamento público é um ataque à democracia e um cuspe na cara do povo. Vamos tolerar?

É basicamente isto que temos a dizer ao Sr. Rodrigo Maia e qualquer outro que fale em “lista fechada”: “Não admitimos! Resolva o problema do financiamento público! Extermine-o! Retorne com o financiamento empresarial! Dica final: problema é teu, não meu”.

 

Be the first to comment on "O golpe da lista fechada se ampara no golpe do financiamento público. Solução: derrubar ambos."

Leave a comment

Your email address will not be published.


*